terça-feira, 28 de março de 2017

Até breve!




Como diz o meu amigo Rui Serra e Moura - Até breve
Aqui deixo boas informações sobre Alta Fidelidade, as marcas os distribuidores nacionais. Foram dias a fio com publicações, mas chegou o momento de abrandar e vou parar por uns tempos, vou acertar as ideias, vou pôr as minhas audições em dia!

Não podia sair sem fazer esta publicação, um cumprimento muito especial aos leitores do blogue e página de facebook. 




Muito obrigado - Luis Santos



segunda-feira, 27 de março de 2017

O Estado da Arte – XL



Das duas, uma.
por Rui Serra e Moura


Penso ser compreensível que estas coisas que aqui escrevo, tenham de algum modo de ser simplificadas.
Isso decorre do formato adoptado, e também do facto do Luís Santos ainda não ter comprado como eu queria, uma publicação impressa periódica onde eu pudesse discorrer livre e infinitamente sobre estas temáticas, para ilustrar as almas incultas da plebe, tirá-las das trevas, e quiçá até iniciar um novo culto religioso, em vez de me obrigar ao espartilho deste formato.
O que vale é que sou regiamente bem pago, com direito a viagens, carro e cartão de crédito, e portanto, roam-se de inveja, CEO’s deste mundo e do outro.

Vem isto a propósito do “conceito lato e inexacto” de que me socorri na anterior publicação, e que então prometi retomar, referindo-me ao Pop/Rock.
Aqui há muitos artigos atrás, - mais precisamente no XVIII -, pude deixar à consideração geral, a identificação dos dois únicos tipos de música que eu afirmava existirem universalmente.

E não: não são o Pimba e o Zumba.

Quanto muito esses podem ser os nomes dos protagonistas de um próximo filme da Disney.
Esses dois únicos tipos de música são a erudita e a popular.
A música erudita será aquela música que ao longo da história, nos diferentes países, estados, reinos e impérios, só era acessível aos dirigentes dessas comunidades, fossem elas de caracter civil, militar ou religioso. E como sabemos, assim foi na China, na India, no Egipto e na Europa.
Presentemente, por música erudita entendemos aquele tipo de música que é quase de “investigação”, que explora como que cientificamente novas sonoridades, timbres e harmonias, que emana muito dos conservatórios e academias de música ocidentais, e que a meu ver, permanece elitista tanto nas fontes como nos recipientes.

A música popular é toda a restante, e aquela a que o povo anónimo tinha acesso.

Serve isto assim para explicar como o disparo do número das vendas de discos que se verificou nas décadas de 50 e de 60 do século passado, como referi, resulta da massificação do consumo de música, sim, mas da de cariz popular.
É óbvio que tanto a influência da música negra na ocidental, como o factor “juventude” tiveram importância primacial nesse disparo, - matéria para uma inteiramente outra análise -, mas a ligação da massificação do consumo individualizado de música, com o seu cariz popular parece-me incontornável.

Até breve.

sexta-feira, 24 de março de 2017

Naim nova linha Uniti



A nova linha Uniti é a próxima encarnação da família de leitores tudo-em-um Uniti da Naim.


Inspirada pela inabalável paixão que a Naim tem pela música e conseguida depois de 40 anos de incansável inovação em engenharia, a Naim apresenta a nova linha Uniti, a mais avançada plataforma de "streaming all-in-one" da marca. 

Combinando tecnologia digital perfeitamente combinada com um som analógico rico e cheio de alma, esta linha permite fazer streaming, ripar e armazenar toda a sua coleção de música em alta resolução. Pronta a usar com qualquer sistema de colunas, a Uniti dá-lhe acesso instantâneo à sua música, clareza total e nenhum compromisso na qualidade, tudo isto na forma de uma bonita caixa.





A nova família Uniti consiste basicamente em três leitores "all-in-one": o Uniti Nova como referência audiófila, o CD multi-funcional do Uniti Star e o compacto mas poderoso Uniti Atom. O servidor de música de referência Uniti Core completa a linha, permitindo-lhe armazenar e fazer streaming de centenas de álbums e guardar toda a sua música num único local.

Com cada leitor a funcionar independentemente (ou em conjunto), simplesmente adicione colunas para libertar a sua música em qualquer divisão da sua casa.


Cortesia da Esotérico


quinta-feira, 23 de março de 2017

dCS Network Bridge,




Nenhum outro equipamento deste tipo proporciona uma combinação tão flexível de streaming e com tal estabilidade operacional e fidelidade sonora excepcional! 


O novo dCS Network Bridge é um elegante e versátil equipamento para streaming, de simples utilização que proporciona uma reprodução de música digital de alta qualidade. A interface entre a música digital e o conversor DAC, que faltava no seu sistema!

Permite o streaming de todo o tipo de ficheiros musicais em alta reprodução a partir de uma NAS, dispositivo USB, serviços online (Tidal, Spotify, Roon...) e também dispositivos Apple (via Apple Airplay), apresentando sinais de áudio bit perfect ao DAC.





A dCS desenvolveu uma aplicação específica para controlar o Network Bridge através de um dispositivo móvel ( telemóvel ou tablet). Esta aplicação permite o controlo total do equipamento, funções de input, output e configurações do relógio e foi desenvolvida com base na mesma tecnologia da aplicação do modelo de topo Vivaldi. É uma interface intuitiva e permite uma organização fácil e a gestão de toda a discografia digital.

O Network Bridge reproduz todos os ficheiros com frequências de amostragem até aos 24-bit/384kS/s, suportando todos os codecs do tipo lossless, DSD/64 ou DSD/128, quer nos formatos nativos, quer nos formatos DoP.

O firmware do Network Bridge pode ser facilmente actualizado a partir da internet, permitindo que a marca adicione novas funções ou que melhore o desempenho do produto, ao longo da sua vida útil.





Desenvolvido e fabricado no Reino Unido, segundo os mais elevados padrões, o chassis do Network Bridge é elegante e utiliza alumínio maquinado do tipo utilizado na aeronáutica, o que reduz a degradação sonora derivada das vibrações mecânicas e dos efeitos magnéticos.

Cortesia da Imacustica


Sony sistemas áudio de alta potência



Sistemas estéreo potentes com pressão sonora elevada, graças à tecnologia Smart High Power




Efeitos de iluminação coloridos únicos e divertidas funções de festa

Ligação sem fios com tecnologia BLUETOOTH® e ligação one-touch com NFC™


A Sony lança três novos sistemas áudio de alta potência, o MHC-V50D, o SHAKE-X30D e o SHAKE-X70D, concebidos para trazer a festa a qualquer espaço. Excelente qualidade do som graças à Smart High Power Technology exclusiva da Sony e coluna com cone de mica que lhe permite desfrutar de áudio de elevada qualidade com grande potência - independentemente do que estiver a ouvir.

Estes sistemas de áudio hi-fi possuem inúmeras funções de festa para impressionar os seus convidados durante toda a noite, como luzes de festa e modo karaoke, Controlo de Movimento e efeitos de DJ.Em simultâneo, estas novas adições à gama de graves estrondosos permitem-lhe festejar livremente com os seus convidados ligando apenas o seu telefone e carregando play na sua playlist preferida; a tecnologia Bluetooth® permite ouvir música sem fios, com função de audição de um só toque por NFC.





O MHC-V50D terá um preço aproximado de €550 e estará disponível em abril.

O SHAKE-X30D terá um preço aproximado de €825 e estará disponível em maio.

O SHAKE-X70D terá um preço aproximado de €1320 e estará disponível em maio


Para mais informações consultar a Sony Portugal